segunda-feira, 23 de maio de 2011

how sad is a dancer on his own?

Quero você dentro, ao lado, de qualquer jeito, de qualquer maneira. Apenas te quero perto.
Quero seu cheiro, seu sabor, teu eu. Quero em mim, esparramado, para me esparramar em ti também.
Quero a ausência do meu ausente, os passos um atrás do outro, juntos.
Quero a musica infinita das vozes unidas, nossas, repetidas. Um eco solto pelo cômodo.
Te quero;

6 comentários:

Gabriela Freitas disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Gabriela Freitas disse...

também o quero.

Luis disse...

how sad is a dancer on his own? the saddest of images.
a dançarina, bailando ao som da música infinita do coral das vozes unidas, perdida em seus quereres.

sempre, o trágico de mãos dadas com o lírico

eu: disse...

Nossa, lindo demais!uau!

Cacá Motta disse...

Oi, você já segue o blog do Guilherme Sakuma - e ele também segue o seu. Agora ele está colaborando no meu (blog); é bem legal também, tem algumas histórias cabeludas e tal, rs.

Estou te seguindo, se puder, me segue por lá também!

Beijo *

Tamara disse...

Mesmo que fosse uma dança por uma noite.