terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

we're smiling but we're close to tears


Debruçou a cabeça no parapeito, olhava o horizonte perdido procurando o seu limite. O sol já partia dando inicio a noite com suas cores alaranjadas, tudo seguindo seu próprio sentimento, repetindo o girar da vida. Estava frio, e ela lá só de calcinha, com ar de quem não se importa, talvez cantando algo triste. Passaria o resto do tempo ali se pudesse, mesmo sem saber quanto este duraria.
Ele a abraçou por trás, como um grande casaco, e deu um beijo no pescoço. Ela tremeu e encolheu um pouco, rindo.
“Chorando por que, vida?”
“Como você sabe sempre que estou chorando?”
“Acho que seria errado se não soubesse.”
“É... talvez.”
“Não muda de assunto, me responde vai. Não gosto de te ver assim.”
A virou e enxugou a lágrima do seu rosto, beijando e envolvendo toda a pele exposta. Ela desabava, sem conseguir falar, ou sequer respirar. Ele a segurava ainda mais.
“O que aconteceu? Assim eu fico preocupado, foi alguma coisa que eu fiz?”
“Não, claro que não, meu amor.” E o abraçou apertado “É saudade só.”
“Eu tava logo ali, distraído dormindo um pouco, não pode ser isso. Não mente pra mim, é ruim quando faz assim.”
“Não to mentindo, prometo que é saudade.”
“E por que não me acordou então?”
“Parecia feliz dormindo, e eu aqui toda triste. Ia estragar.”
“Claro que não, meu amor. Você nunca estraga nada.”
“Estrago sim. Te estrago por exemplo, deixando todo mimado.”
“Hahahaha. E eu faço o mesmo contigo, então é justo.”
“Pode até ser, mas ainda assim estou te estragando.”
“Claro que não, boba. Te amo.”
“Amo mais.”



Primeiro lugar desculpa por tomar a liberdade de colocar meus sentimentos nas suas palavras, espero que não se incomode. Segundo, feliz um mês de namoro. Eu te amo, e quero que todo mundo leia e saiba disso, já que é a verdade, nesse espaço coberto por tantas mentiras. E é pra sempre, tá? (primeiro. ultimo. e único.)

3 comentários:

Bianca B. disse...

Me arruma um amor desses? Doeu aqui não sentir. Ler e não saber.
Felicidades, sempre e sempre. Torço daqui!

Mariana Stutz disse...

MAS NHOOOM.

Luis disse...

e é em cada abraço que conforta um choro, assim, que está o amor.
os detalhes, delicados, banais até, mas reveladores.
declaração bonitona essa hahaha